quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Amor - Vínculo perfeito

Não desejo aqui explanar, e garantir a definição. Porém é um estudo, buscando entender, orientar
e dar uma melhor luz ao conteúdo da palavra, e como tal. Cremos que é a força que nos conduz, que nos torna elados ao universo. Espero contribuir, para com aqueles que buscam um aprofundamento.

O que é amor – Do latin (Amore) – Hebraico (Ahava) – No grego tem palavras com sentidos e diversas aplicabilidades. Porém julgo que o AMOR é como Água,  tendo saído da fonte indo a seus diversos direcionamentos e aplicabilidades, dentro do conjunto dos assuntos e ações.

Pois água da vida, é o amor de Deus. Aquela que vem do trono de Deus, que nos faz ligados, alimentados, estruturados, objetivando a essência de Deus.

Amor – Devoção, afeto, apego, afeição, ligação, vinculo e uma infinidade de derivações, de acordo com as definições encontradas em diversos idiomas. Isto não exclui vínculo ao nulo, inútil. Vínculo perfeito, quando está ligado a fonte da vida, ao sentido e propósitos da existência fundamentada nos objetivos do "Creador". Sim, Criador.

Conforme definido pelo pensador: Vinculo equilibrado, perfeito das energias que  dá propósito e que dá objetivos a existencialidade da vida. Para alguns objetivamente construtivo, e para outros apenas absorção do bem produzido.

Mas o fundamento é simples. Estar de alguma forma ligada à. Isto exige – ação, impulso, motivação, desejo. Ligado principalmente a si mesmo (Amar a Deus sobre todas as coisas. Só se pode oferecer - o que se tem). Não egoísmo, mas tratar a si mesmo. Um amor regenerado,   amor direcionado à perfeição.

Qual a motivação? O que motiva ao amor? Jesus disse que somos como árvores. Pelo fruto conhecereis. O fruto começa na raiz, após  elaborado  se oferece no exterior da árvore. Bons – úteis, e com boas sementes. Ou maus – inúteis.

Há muitas formas de amor, inclusive o amor inverso, vinculo caótico, vinculo destrutivo, degenerativo, como dito, nulo, inútil. Quantas vezes vemos citações tais como: Mais amor aos prazeres a que amor a Deus. Amor idólatra. Amor que foge ao propósito – Amor possessivo. Amor a ideais destrutivos, perda ou desvios de propósitos e objetivos, troca de ideal. Apego a nulidades, razões sem propósitos.

Penso eu que há o amor chantagista, amor única exclusivamente com o intuito de prejudicar, atrasar, complicar, enroscar, envolver negativamente e emocionalmente uma pessoa. Ligação ao caos (vícios diversos, drogas, atos desviantes, ações distorcidas, e um cabedal de propensões e deficiências, que se deixadas sem correção, tem o caos como destino)

Muita gente pensa que amor é algo sem lei, sem objetivo, sem vínculo sadio e outras coisas mais. Amor à coisas insensatas, amor a vícios.
Sendo o ser humano dotado de inteligência, discernimento, reflexão, introspecção, será muito importante descobrir os verdadeiros fundamentos do sentido do amor, para conduzir suas vidas. Quais os vínculos que a mim são importantes?

Assim sendo, é claramente imperativo que descubramos e desenraizemos as fontes do Amor invertido que levam a comportamentos destrutivos. Fazendo assim, talvez possamos ajudar a motivar as crianças de hoje, que serão os líderes de amanhã, a levar a humanidade por um curso sempre mais positivo e construtivo.

Lucas 11:42 – Desprezais o amor e o juízo de Deus.
Um dia me perguntei o que é mesmo verdade? Até que encontrei – verdade são os juízos de Deus, pois Jesus mesmo disse: Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará, sim busque alcançar os juízos de Deus, essência de todas as coisas.

E o amor? Amor é o vínculo perfeito, ligação, estar atado ao Espírito de Deus.
Escrevendo à Igreja de Colossos, o apóstolo afirma que o amor é o elo, é vinculo da perfeição. Mais uma vez se coloca esta virtude em lugar de primazia como sendo a coroação de todas as virtudes. Que é que esta querendo dizer o apóstolo quando afirma que o amor é o vinculo ou o elo da perfeição? Só com amor regenera-se e oferece regeneração, crescimento. Amor a Deus.

O apóstolo está aqui  dizendo que o amor unifica e envolve todos os elementos da vida e  aperfeiçoa as qualidades. O que vale dizer quer todas as expressões do caráter, que não sejam envolvidas num sentimento de amor, são incompletas e dispersivas.


"Podemos afirmar que a justiça sem amor pode se tornar desumana; o conhecimento sem amor pode se torna altivo e petulante; a caridade sem amor é fria, sem ternura, sem simpatia humana; a fé sem amor pode se torna fanática e insolente; a coragem sem amor pode se tornar agressiva e temerária". (portalfiel).

Obs: Apenas um estudo reflexivo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...